Amanda Menger
Tubarão

Circularam informações esta semana em Tubarão sobre o futuro do prédio onde está localizado o Presídio Regional de Tubarão. Pelos rumores, com a conclusão da obra do novo prédio, no Bom Pastor, a construção em Humaitá de Cima seria destinada às mulheres presidiárias. Contudo, o assessor especial do secretário estadual de segurança pública e defesa do cidadão, Ronaldo Benedet, Wilson Silva, garante: não passam de boatos.

“Isso é besteira. O novo presídio terá vagas para atender as mulheres, não tem por que manter aquela estrutura para abrigar detentos”, assegura Wilson. O novo presídio é projetado para 240 vagas, porém, o assessor especial da SSP não soube precisar quantas destas serão reservadas para as mulheres.

As obras do novo presídio devem ser concluídas em fevereiro. Segunda-feira, encerrou o prazo para que as empresas interessadas em participar da segunda e terceira fase (obras de engenharia civil e construção dos módulos) visitassem a área. “Dezenas de empresas se interessaram pela obra. Na próxima terça-feira, as propostas serão recebidas e a expectativa é que, no máximo em 30 dias, tenhamos a vencedora da licitação. Isso se nenhuma delas entrar com recurso judicial”, revela Wilson.

A terraplanagem está concluída. Até a próxima sexta-feira, a empresa terminará as modificações da estrada – já que o acesso à instituição será alterado. A Celesc deverá, também na próxima semana, instalada a nova rede de energia.