Rafael Andrade
Tubarão

Em Tubarão, faltam lugares para o lazer. Poucas praças apresentam boas condições para o cidadão. Uma delas era a praça ao lado do Colégio Santíssimo Sacramento (Irmãs Baianas), no bairro Oficinas. O local não recebe mais manutenção pública e é ponto de usuários de crack, prostituição e de vândalos.

Os poucos brinquedos ainda em funcionamento apresentam defeitos e podem até causar acidentes, caso alguma criança decida utilizá-los. A praça tem também uma quadra esportiva com as traves soltas. Poucos adeptos do esporte arriscam-se para bater bola no local.

A prefeitura parou de fazer a manutenção para pressionar o estado a liberar R$ 350 mil. A verba foi solicitada pelo comando do 8º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar da cidade, que pretende transformar o local em um posto avançado de resgate.
“A ideia já se arrasta por seis anos. O projeto está pronto. Entregamos o pedido de convênio para executar a obra na secretaria de desenvolvimento regional (SDR) em Tubarão em abril e não recebemos a resposta”, informa o major Carlos Moisés da Silva, comandante dos bombeiros.

A proposta da nova unidade dos bombeiros é agilizar o trabalho de resgate na margem direita de Tubarão, em Treze de Maio, Sangão e outras cidades da região, já que o atual batalhão fica na margem esquerda, no bairro Humaitá. O projeto prevê ainda um espaço para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
“Ainda não há prazo para a execução da obra, mas pretendemos viabilizar o mais breve possível”, declara o secretário regional, Haroldo Silva, o Dura.