Florianópolis

Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina protestaram nesta quinta-feira à tarde, em Florianópolis, reivindicado por melhores salários. Eles pedem a reposição salarial de acordo com a inflação. Os profissionais estão há 6 anos sem a devida correção de seus salários. Para a manifestação foram seis ônibus da região Sul, seis do Norte e 11 do Oeste.

O protesto que ocorreu nesta quinta-feira, na capital dos catarinenses teve início às 14h, em uma assembleia que reuniu PMs e bombeiros de várias cidades na Associação Catarinense de Medicina, no Norte da Ilha.  A manifestação foi organizada pela Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc). Cerca de 5 mil pessoas participaram do ato. Após a assembleia, o grupo seguiu em caminhada até o Centro Administrativo do Governo do Estado.

Conforme a Aprasc são 37% de perdas inflacionárias e 40% no poder aquisitivo dos servidores. Em nota, o Governo do Estado informou que apresentará um estudo de reestruturação salarial para as categorias da Segurança Pública aos representantes dos militares em uma reunião que ocorrerá nesta sexta-feira.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRV), os manifestantes bloquearam as duas faixas no sentido Norte da SC-401 por 15 minutos. Por volta das 16h, apenas uma faixa era ocupada pelos manifestantes.