Policiais militares em blitz na avenida, na terça-feira. Motocicletas foram os veículos mais abordados.
Policiais militares em blitz na avenida, na terça-feira. Motocicletas foram os veículos mais abordados.

Mirna Graciela
Tubarão

Em função da forte onda de violência ‘fora do normal’ que vem ocorrendo em Tubarão, principalmente no que diz respeito ao expressivo número de assaltos e tentativas de homicídio, a Polícia Militar toma medidas no sentido de intensificar as ações de combate ao crime.

Uma delas é a realização de barreiras, trabalho que os policiais iniciaram esta semana e prosseguirão nos próximos dias em diversas localidades do município, em horários diferenciados. Segundo o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Angelo Bertoncini, qualquer tipo de veículo pode ser abordado. “No entanto, os principais alvos neste momento são as motocicletas, devido à grande incidência de assaltos cometidos com este tipo de condução”, explica.

As operações também têm como metas dar maior visibilidade à PM, a apreensão de veículos com documentos irregulares, capturas de fugitivos da justiça e a busca de armamentos e drogas. A primeira blitz ocorreu na terça-feira, na avenida Marcolino Martins Cabral, por volta das 18 horas. Ontem, foram realizadas barreiras na mesma via, nas proximidades da rótula de entrada à cidade, e na avenida Expedicionário José Pedro Coelho (do Angeloni).
Para o comandante, o trabalho desses dois dias já apresenta resultados. “A população está comentando que a polícia está mais nas ruas e, com isso, sentindo-se mais segura. Isso nos deixa satisfeitos e motivados”.

Ação da polícia será ampliada

Dentro do planejamento da Polícia Militar de Tubarão está a tomada de novas medidas administrativas e estratégias de comando para reforçar o policiamento. Para o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Angelo Bertoncini, o lado operacional é fundamental. Isso ocorrerá com maior intensidade após a Operação Veraneio. “Já estamos atuando, mas vamos estar mais nas ruas, essa é minha determinação”, adianta.
 

E as blitze continuarão. “Faremos também no período noturno, não somente com a intenção de apreender veículos com documentação irregular, mas com vistorias para buscar armas e drogas, assim como nas áreas de risco, onde ocorre o tráfico de drogas. Isso depois de um levantamento dessas áreas”, avisa.
Bertoncini enfatiza a necessidade da parceria com a comunidade para o fortalecimento da polícia. “A lei é branda, prendemos hoje e depois eles são soltos. Está na hora da sociedade acordar e repensar a legislação penal”, admite.