Zahyra Mattar
Tubarão

Uma denúncia anônima no 190 da Polícia Militar de Jaguaruna salvou a vida de um rapaz de 24 anos, de Tubarão. Ele estava escondido em uma casa no Camacho, em Jaguaruna. Aproximadamente às 16 horas, um Vectra com três outros jovens (21, 20 e 19 anos) e um menor de 17 anos – todos residentes em Tubarão – parou em frente à residência e o rapaz foi forçado a entrar no carro. Tinha uma arma apontada para a cabeça. Uma pessoa viu a cena e telefonou para a polícia de Jaguaruna, que pediu auxílio da PM de Tubarão, já que eles pegaram o sentido Jaguaruna-Tubarão pela Congonha.

Na perseguição, o grupo dispensou a arma, uma pistola PT 380 com munição, cuja numeração está raspada. A PM de Tubarão conseguiu abordar o veículo e todos foram encaminhados à Central de Polícia Civil. Nos depoimentos, descobriu-se que o menor é primo do rapaz de 24 anos e, ao que tudo indica, pode ter sido coagido a levar os outros três jovens até o esconderijo do parente.

Ele (o de 24 anos) seria morto pelos outros três por conta de uma dívida por causa de droga. O rapaz confessou que roubou crack e cocaína de um traficante de Tubarão. Ele falou para os policiais ter medo de sair da Central porque sabe que está ”jurado de morte”. Apesar de não ter confessado a tentativa de homicídio, o menor assumiu a posse da arma. Até o fechamento desta página (aproximadamente às 23 horas), os fatos ainda não estavam claros.

O caso continuará sob investigação da Polícia Civil de Tubarão. O trio aparentemente acusado da tentativa de homicídio é suspeito de ter cometido outros crimes em Tubarão. Dos quatro maiores presos, três possuem ficha na polícia. O menor também tem passagens.