A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Imaruí, concluiu o Inquérito instaurado para apurar as circunstâncias do desaparecimento da menina Iara Nogaretti, de 2 anos, visando identificar possíveis autores e partícipes do fato. Em síntese, apurou-se que na tarde do último dia 5 de junho, por volta das 13h30, a criança foi deixada no interior do veículo da família, um Fiat Uno que estava estacionado ao lado da residência, com apenas o porta-malas aberto, quando minutos depois, os pais perceberam que Iara não estava mais no local, iniciando uma busca nas imediações para localizá-la.

O casal contou com auxílio de vizinhos, tendo, após algum tempo, acionado o Corpo de Bombeiros de Armazém. Com o passar das horas, sem obter êxito na busca, diversas equipes foram deslocadas para apoio, um número aproximado de 150 pessoas realizaram o trabalho, ininterruptamente, com auxílio de cães de faro, drones e duas aeronaves.

Na manhã de 6 de junho, por volta das 10h40, a menina foi encontrada nas proximidades da residência, caminhando pela estrada, ao lado do cachorro da família, sem apresentar lesões graves, hipotermia ou outra característica que indicasse a permanência dela menina na região de matagal.

O laudo pericial não apontou qualquer lesão grave, somente picadas de insetos, especialmente no rosto e nas pernas. O atendimento psicológico realizado com a menina pontuou que possivelmente, pela desenvoltura da vítima, habituada ao local, tenha conseguido se manter na mata por tantas horas sem apresentar lesões significativas, traumas ou demonstrar quaisquer sequelas.

Ademais, de todas as diligências realizadas, muitas suspeitas foram verificadas, mas não restou apurado a participação de qualquer pessoa no desaparecimento, nem mesmo no reaparecimento. Portanto, a Polícia Civil remeterá o presente Inquérito nos próximos dias ao Judiciário, sugerindo o arquivamento, tendo em vista que não restou identificado indícios de materialidade de qualquer crime.