A Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil (DIC/PCSC) de Tubarão identificou um homem de 22 anos como o executor de um homicídio ocorrido no dia 11 de agosto do ano passado no bairro Oficinas.

Conforme apontam as investigações, o crime foi encomendado pelo tio da vítima porque o sobrinho supostamente teria ateado fogo em seu carro.

O suspeito de ser o executor do assassinato encomendado foi interrogado na prisão, onde cumpre pena por tráfico de drogas, e negou o envolvimento no homicídio.

Os dois acusados foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado e podem, se condenados, incorrer em pena de 12 a 30 anos de prisão.

 

O crime
No dia 11 de agosto do ano passado o Corpo de Bombeiros Militar de Tubarão foi chamado por moradores do Morro do Becker, no bairro Oficinas, por conta de um incêndio em uma casa de madeira.

Contudo, ao chegarem no local, viram que o incêndio tentava encobrir outro crime: a tentativa de assassinato de um homem. O rapaz havia sido gravemente espancado, especialmente na cabeça, e foi deixado para morrer no incêndio.

Mesmo muito ferido, ele conseguiu se arrastar para fora da casa. A vítima foi encontrada com vida e inconsciente pelo seu irmão, que mora em outra casa no mesmo terreno, e não estava em casa no momento do espancamento.

Ele foi socorrido e a Polícia Militar acionada. O rapaz chegou a ser entubado, mas não resistiu aos graves ferimentos e morreu poucas horas depois na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa senhora da Conceição (HNSC).

 

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul