Dois policiais militares da Guarnição Especial de Imbituba (GEIB) arriscaram as próprias vidas para salvar a de uma mulher de 28 anos, na manhã deste domingo (2), em Imaruí. Resgate foi realizado quando uma garota de programa, deprimida, tentava se afogar para cometer suicídio embaixo da ponte sobre o Rio D’una, depois se desentender com uma colega de profissão e ser abandonada por ela e dois clientes no local. 

Acionados por um homem que passava pelo local, os soldados José Otávio Correa de Oliveira e Alexandre Pacheco Luiz encontraram M. S. de S. com água pelo pescoço, chorando e tossindo muito no interior do rio de água turva, correnteza caudalosa e com cerca de oito metros de profundidade naquele ponto. 

Ao perceberem a gravidade da situação, os PMs, mesmo cientes dos riscos, não pensaram duas vezes e, antes mesmo da chegada dos bombeiros, tiraram a farda e os equipamentos de trabalho e mergulharam no rio. Com habilidades em natação, psicologia e resgate, eles conversavam com a vítima, dispersando sua atenção até conseguirem se aproximar e puxá-la até a margem do rio.  

O soldado Alexandre Pacheco conta que, durante o tenso resgate, ele e seu colega tentavam se comunicar com a moça, mas que, porém, ela somente chorava e tossia muito, sem responder aos questionamentos. 

“Decidimos entrar no rio, pois, talvez, não haveria mais tempo. Ela ignorava nossas tentativas de comunicação, mas, com dificuldade, conseguimos acalmá-la e aos poucos começou a responder nossas perguntas e em um momento oportuno nos aproximamos e a levamos para margem do rio em segurança”, relata Pacheco. 

Aos policiais, a mulher relatou ser garota de programa e que estava com uma amiga atendendo alguns clientes, quando discutiu com essa amiga e acabou sendo abandonada perto da ponte. Como não conhecia ninguém da região e estava bastante fragilizada, acabou entrando no rio, tentou mergulhar e beber água algumas vezes para ver se morria afogada. Mais calma e consolada pelos policiais, a mulher afirmou estar envergonhada com a situação.

“Orientamos ela no sentido de que todos nós passamos por momentos difíceis, mas que o suicídio nunca é a saída e que estaríamos dispostos a ajudá-la. A equipe de Bombeiros chegou ao local e realizou os primeiros atendimentos. Em seguida conduziram a vítima até o hospital São Camilo e quando ela já estava mais calma e ciente do erro que iria cometer, ela nos agradeceu por intervirmos e salvarmos sua vida”, conta Corrêa.