Tubarão

A informação divulgada com exclusividade pelo Notisul, na edição de ontem, de que o atual prédio do Presídio Regional de Tubarão será transformado em uma penitenciária feminina indignou os moradores do bairro Humaitá de Cima.

A partir das 14 horas de hoje, membros do Conselho Comunitário participarão de uma reunião solicitada às pressas com o secretário regional em Tubarão, Haroldo Silva, o Dura. Um ofício solicitando uma audiência com os dez vereadores da cidade também foi protocolado na câmara. O documento descreve a vontade da comunidade de adotar o local e transformar em uma praça pública.

“Vamos debater esta ideia da direção do Departamento de Administração Prisional (Deap) e da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP). Lutamos desde 2005 para que o presídio deixe a comunidade e somos contra a manutenção de uma unidade carcerária aqui”, reflete o líder comunitário Edoir da Silva Schmoeller.

“Temos que discutir com a comunidade. Fazer esta mediação das reivindicações. Para algum lugar na região, a penitenciária terá que ir. Ainda não recebi nenhuma informação oficial que será em Tubarão, mas o estado acredita ser o local mais adequado. Vamos debater”, argumenta Dura.