A Polícia Civil realiza, na manhã desta quinta-feira (25), operação contra pedofilia na Região Metropolitana, principalmente em Sapucaia do Sul. Um pastor evangélico foi preso suspeito de abusar sexualmente da própria filha, de 10 anos.

Outros dois suspeitos também foram presos no município, um deles em flagrante. As vítimas têm entre oito e 12 anos de idade.

A ofensiva continua. Mais de 20 agentes cumprem quatro mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão, depois de quatro meses de investigação da 1ª Delegacia de Polícia de Sapucaia do Sul.

De acordo com a delegada Luciane Bertoletti, responsável pela operação, há testemunhas e laudos, inclusive psicológicos, que comprovariam os crimes. Em relação ao caso do pastor, Luciane disse que ele teve prisão decretada porque é suspeito de abusar sexualmente da filha há, pelo menos, quatro anos.

Em outro caso, um homem com prisão preventiva decretada foi preso em flagrante, na manhã desta quinta. Ele é suspeito de pedofilia há mais de dois anos – as vítimas são dois filhos dele, uma menina e um menino, de quatro e sete anos. O terceiro detido na ofensiva é padrasto de três meninas, entre 10 anos e 11 anos de idade.

“Esse tipo de delito acontece, na maioria das vezes, dentro de casa ou no círculo de amigos, vizinhos e parentes, o que torna a comunicação e a investigação mais difíceis”, afirma Luciane.

Os nomes dos presos não estão sendo divulgados para não expor as vítimas, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A ação também contou com o apoio da 2ª Delegacia de Polícia de Sapucaia do Sul. O titular da 2ª Delegacia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza, ressalta que estes crimes graves não ficarão impunes e que esse tipo de investigação é prioridade.