Maycon Vianna
Tubarão

O homem de 44 anos acusado de matar o filho, Renato Elias de Oliveira, 22 anos, com uma facada no abdômen, em frente a um bar localizado na rua Andrino Sales Borges, no bairro Andrino, no início da manhã do último domingo, apresentou-se nesta sexta-feira à Central de Polícia Civil e prestou depoimento aos investigadores. O homem afirmou aos policiais que não teve a intenção de esfaquear o filho.

“Durante o interrogatório, o suspeito disse que agiu em legítima de defesa, pois o filho tinha agredido a mãe, pegou como refém a própria irmã de 17 anos e ameaçou matá-la. O motivo principal da briga foi porque Renato pediu R$ 5,00 à mãe, que negou o dinheiro. Supostamente, ele compraria droga, fato que ainda estamos apurando”, relata um investigador da polícia.

O homem não foi preso e segue em liberdade à espera da sentença judicial.
Ainda no depoimento, o pai afirmou que Renato incomodava a família (as duas irmãs, de 17 e 5 anos) e a própria a mãe. “Foi um golpe involuntário, para se defender. Não queria matar meu irmão, até porque o golpe foi na barriga. Ele incomodava há tempos, não deixava os meus pais viverem em paz e sempre criava conflitos”, relata a irmã mais velha da vítima.