Rafael Andrade
Garopaba

Um homem de 39 anos, morador de Garopaba, foi colocado atrás das grades ontem pela Polícia Civil da cidade. Ele foi detido segunda-feira à noite, após ser flagrado mantendo relações sexuais com a enteada de 16 anos. O caso de pedofilia ocorria há cinco anos.

A menina era obrigada a fazer sexo com o estuprador desde os 11 anos. A mãe da garota e esposa do acusado é investigada pela polícia, pois, segundo o depoimento da vítima, auxiliava em alguns momentos da prática sexual, já que o pedófilo tem algumas deficiências físicas. Além disso, a mãe da vítima pode ter participado em alguns momentos praticando sexo grupal.

O caso é investigado pela equipe de cinco agentes da Delegacia de Garopaba, coordenados pelo delegado Carlos Diego de Araújo. "Pelo que levantamos até agora, a vítima saiu de casa aos 14 anos, após três anos de constantes abusos. Cansada da vida que levava, ela arrumou um namorado e foi morar com ele. No entanto, o romance acabou no ano passado e ela voltou para casa. O padrasto a ameaçava deixar dormindo na rua e, em troca de moradia, ela fazia sexo com ele", informa Diego.

Além disso, o homem ameaçava a adolescente, afirmando que, se ela não cedesse, a sua irmã, de apenas 12 anos, é que seria o alvo. A avó e a menina mais nova estão sumidas e a polícia procura as duas para prestar mais esclarecimentos. "Ainda esta semana ouviremos a mãe da vítima para comparar com os depoimentos da abusada e do acusado", adianta Diego.

Os agentes conseguiram até filmar um dos encontros entre padrasto e enteada, no bairro Araçatuba, em uma rua deserta, ao lado do carro do acusado. No momento da prisão, estava com a calça arreada e ainda comentou: "Me ferrei".