Braço do Norte
 
Três comerciantes de Braço do Norte foram presos em flagrante na operação Pirata Não, deflagrada pelas polícias Civil e Militar, em lojas do centro da cidade e da rodoviária.
 
Dois homens, de 25 e 33 anos, e uma mulher de 49, foram encaminhados à delegacia, onde ficaram detidos por mais de 12 horas. Como eram réus primários, pagaram fiança e responderão ao processo em liberdade.
 
A fiscalização resultou na apreensão de 800 unidades, entre CDs e DVDs. 
Segundo o chefe do setor de investigação da Polícia Civil do município, Alexandre Martimiano, o objetivo é intensificar o combate à pirataria na região.
“Quem for pego em flagrante comprando este tipo de produto também pode ser preso. Pirataria é crime”, alerta o investigador. A pena para quem vende produtos falsos pode variar entre dois a quatro anos de prisão.