Foto: Polícia Militar de Laguna/Divulgação/Notisul
Foto: Polícia Militar de Laguna/Divulgação/Notisul

Laguna

Buscando a integração constante entre as polícias Militar e Civil, que vêm desenvolvendo operações conjuntas em Laguna, com apoio do Ministério Público e poder judiciário, mais dois acusados foram colocados atrás das grades. Um deles teria praticado receptação. Vários objetos sem procedência comprovada foram encontrados em sua casa. Um ladrão foi detido no Centro Histórico na tarde de terça.

Segundo a equipe da PM na Cidade Juliana, estas ações visam retirar de circulação o maior número possível de armas, entorpecentes e, principalmente, prender autores dos homicídios ocorridos no município neste ano, já foram 14 até ontem – a maioria solucionada. A operação desta semana em várias localidades envolveu policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), Radiopatrulhas (RP), Agência de Inteligência (AI) e da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna. O objetivo foi o cumprimento de mandados. Em menos de uma hora do início dos trabalhos, uma arma de fogo já tinha sido retirada das mãos de bandidos.

O autor de um furto ocorrido contra um estabelecimento comercial no bairro Mar Grosso, na semana passada, conhecido no meio policial, confessou o crime. Ele declarou aos policiais a quem havia vendido os objetos. Com as informações, uma diligência foi realizada na casa do receptador e os produtos foram encontrados. Os dois foram presos.

Nesta quarta, a Polícia Civil, por meio da DIC, cumpriu um mandado de prisão temporária contra um dos suspeitos de participar da tentativa de homicídio praticada contra Mateus da Silva Clemente, o Teteu, 19, ocorrido no último dia 18 de julho, por volta das 23h15min, na antiga Ponte da BR-101, no bairro Laranjeiras, em Pescaria Brava, vítima de três tiros. Durante as investigações foi identificado que o suspeito teria atraído a vítima com proposta de lhe apresentar uma mulher e, com isso, levou-o de carro até a ponte onde dois indivíduos os aguardavam. Os fatos teriam como pano de fundo as disputas entre traficantes do “Casqueiro” e da “Malvina”. O acusado foi levado à UPA.