Na tarde de ontem, três operários deram início aos trabalhos. A expectativa é de que, na próxima semana, o ritmo esteja mais acelerado
Na tarde de ontem, três operários deram início aos trabalhos. A expectativa é de que, na próxima semana, o ritmo esteja mais acelerado

Mirna Graciela
Tubarão

Após uma longa espera, iniciaram ontem as obras de readequação da Central Regional de Emergência, que será implantada em um prédio no 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão, no bairro São João-ME. No local, será feito o monitoramento das imagens geradas pelas câmeras de segurança que serão instaladas na cidade.

A previsão de conclusão da obra é dezembro deste ano. Após, vem a etapa de instalação das câmeras. Com isso, é estimado que a central passe a funcionar no começo do próximo ano. A reforma do espaço, de 256 metros quadrados, custará R$ 178.990,00. Os recursos são integralmente do governo do estado.
A SBCC Construção, com sede em São José, na Grande Florianópolis, é a responsável pelos trabalhos. Ontem, três funcionários atuavam no local. Mas, segundo o comandante do batalhão, tenente-coronel Ângelo Bertoncini, a expectativa é de que nos próximos dias o ritmo esteja bem acelerado.

“O projeto de readequação estava pronto desde 2009, na secretaria estadual de segurança pública. Após esta longa espera, enfim tudo vai caminhar. Estamos muito felizes”, comemora o comandante.
A central vai abrigar os computadores e as telas, no qual trabalharão os controladores das câmeras, o setor de chamadas de emergência da PM, o 190, onde atuarão 12 atendentes, e os soldados responsáveis pelo despacho da viaturas.
Todos os equipamentos (câmeras, computadores e móveis) já foram comprados. Em paralelo, em uma parceria entre a iniciativa privada e a prefeitura, é viabilizado o aumento no número de câmeras para 28, já que o projeto permite esta ampliação.

Onde serão instaladas as câmeras?

Inicialmente, as oito câmeras de segurança a serem instaladas em Tubarão, serão colocadas em pontos estratégicos da área central e nos acessos à cidade. Com a possibilidade de ampliar o número de equipamentos, outros locais serão estudados para serem monitorados. Esta definição será feita em conjunto entre as polícias Civil e Militar, prefeitura, iniciativa privada e comunidade.
Inclusive, já existem moradores de algumas localidades com proposta de custear o equipamento para o seu bairro. O projeto de implantação das câmeras de segurança é uma reivindicação antiga da população, que clama por medidas que reduzam a criminalidade no município.

Outros municípios terão câmeras

Enquanto a população espera há tempos pela instalação das câmeras de segurança em Tubarão, os municípios de Capivari de Baixo, Laguna, Braço do Norte e São Ludgero assinarão, no próximo dia 3, um convênio para a compra e instalação dos equipamentos. Cada um terá uma quantidade diferente, em conformidade com as necessidades. Da região, Imbituba já possui seis câmeras instaladas e em operação desde dezembro do ano passado. Os equipamentos ficam no centro e na praia da Vila.

Heliponto será construído

A verba destinada para o projeto de reforma da Central Regional de Emergências em Tubarão, também contempla a construção de um heliponto. O local fica em uma quadra ao lado do prédio que é reformado para receber o setor de videomonitoramento. A quadra será estruturada com pintura, cerca e iluminação.

“Este é um local que não foi atingido pela enchente de 1974, então, pode servir para socorrer pessoas, receber donativos, além de operações policiais. Outras corporações, como Corpo de Bombeiros e Samu, também poderão utilizá-lo”, antecipa o comandante do 5º Batalhão da PM de Tubarão, tenente-coronel Ângelo Bertoncini.
Um estande de tiros também é planejado, mas ainda não há verba para isso. “Será uma área de 20 mil metros quadrados para atender Polícia Civil e Militar, Exército, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal. Queremos que toda esta nova estrutura sirva para a integração das forças”, valoriza Bertoncini.