Tubarão

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) apresentou denúncia contra 23 pessoas pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro proveniente do jogo do bicho. Os denunciados foram investigados pela “Operação Castelo de Cartas”, deflagrada pela Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) em dezembro do ano passado.

A denúncia foi apresentada pela 4ª Promotoria de Justiça de Araranguá e relata que a organização criminosa atuava nos três principais municípios do Sul do Estado: Tubarão, Criciúma e Araranguá. Segundo a denúncia, a lavagem do dinheiro ocorria por meio de empresas de fachada e pela aquisição de imóveis e veículos em nome de laranjas.

De acordo com o promotor Marcio Gai Veiga, a organização era liderada pelo banqueiro João Souto de Camargo, a partir de Tubarão, de onde mantinha conexão com os núcleos de Araranguá e Criciúma, esta última dividida em três subnúcleos. Além do líder da organização, foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e pela contravenção de jogo do bicho mais 22 pessoas.