Maycon Vianna
Tubarão

Uma tragédia ocorreu dentro de um ônibus com placas de São Martinho, por volta das 19 horas de ontem, na rua Aldo Hülse, esquina com a Andrino Salles Borges, próximo à ponte do bairro Andrino. O jovem Zilton Francisco Pacheco, conhecido como Juninho, de 19 anos, iria de ônibus para uma festa na localidade de Pindotiba, em Pedras Grandes.

Quando o ônibus passava pela localidade do Andrino, havia uma briga entre um pai e uma filha de 12 anos, em frente a um bar. O fato chamou a atenção da vítima, que colocou parte do corpo para fora da janela do veículo. O ônibus continuou em movimento e a vítima bateu a cabeça em um poste e morreu na hora. Alguns fios de cabelo (veja na foto em detalhe) de Zilton ficaram grudados no local. Também suspeita-se da corrente usava pelo jovem. “Analisaremos o corpo para verificar marcas provocados após a colisão com o poste. No entanto, é difícil dizer que a corrente no pescoço da vítima tenha contribuído para a sua morte instantânea”, avalia um dos peritos da Polícia Civil.

Cerca de 25 pessoas estavam no ônibus, iriam para a mesma festa em Pindotiba. Quando perceberam que o rapaz não apresentava mais os sinais vitais, os passageiros se desesperaram. “Logo, fui verificar o pulso dele. Foi uma morte cruel, porque era um menino cheio de vida, que gostava de festa. Ainda tentei puxá-lo, mas não foi possível ajudá-lo. Isso ficará marcado para sempre na nossa memória”, lamenta Pedro Paulo Ferreira da Silva, 36 anos, amigo de Zilton.

O motorista do ônibus diz que não percebeu que a vítima havia colocado parte do corpo para fora do veículo. “Foi tudo muito rápido. Infelizmente, o fato chamou a atenção porque foi uma morte diferente. Ele já havia trabalhado comigo e agora era segurança de bailes no interior. Não notei que ele estava com o corpo fora do veículo”, diz o motorista do ônibus, José Sinfrônio Américo.