Maycon Vianna
Armazém

Quatro pessoas e mais uma criança de dez meses, todos de Armazém, foram alvo de tiros efetuados por três desconhecidos por volta da 1 hora do último dia 11. O fato ocorreu às margens da BR-101, em Palhoça, quando os familiares dirigiam-se para Joinville. Em um determinado momento, eles pararam o Palio na rodovia para fazer a troca de motorista.
Quando um dos ocupantes afastou-se do veículo, o colega percebeu que três homens armados vinham na direção deles. ”Eles chegaram atirando. Não abordaram a gente em nada. Foi um absurdo. Cheguei a ser atingido no braço”, detalha o revendedor de carros Ronaldo May.

Os disparos atingiram quatro vezes o veículo e duas pessoas – Ronaldo e sua esposa Cirlei Leme Upneck (foto). O terceiro e quarto ocupantes do carro, um deles de 18 anos, esconderam-se e não ficaram feridos.
Cirlei, 23 anos, foi atingida com um tiro nas costas. “Peguei a minha filhinha no colo e resolvi protegê-la com um travesseiro. Ela não foi baleada por um milagre. Fui atingida nas costas e consegui sobreviver. Os atiradores eram três policiais civis à paisana”, relata Cirlei.

Polícia Civil investiga o que houve

Após o susto e com dois deles feridos, o quarteto foi buscar auxílio em um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Palhoça localizado a dois quilômetros do local onde as vítimas foram baleadas. Três projéteis foram encontrados pelos peritos técnicos no interior do automóvel.

Depois dos primeiros socorros, os patrulheiros rodoviários encaminharam os envolvidos até a delegacia de Polícia Civil. Eles registraram um boletim de ocorrência e também realizaram um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) da cidade. O delegado Eliomar Beber irá apurar os fatos. “Faremos uma investigação precisa para ver se houve algum equívoco. Se for preciso, abriremos um trabalho interno investigativo. Ainda não é possível tirar qualquer tipo de conclusão”, afirma.