Os cabos de fibra óptica foram instalados esta semana em Capivari de Baixo. Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo/Divulgação/Notisul
Os cabos de fibra óptica foram instalados esta semana em Capivari de Baixo. Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo/Divulgação/Notisul

Mirna Graciela
Tubarão

O uso da tecnologia para a prevenção da criminalidade e a resolução dos delitos está cada vez mais presente nas cidades de Santa Catarina. As câmeras de videomonitoramento, colocadas em pontos estratégicos, têm sido fortes aliadas para proporcionar maior segurança ao cidadão.

Na região, alguns municípios já possuem o sistema e outros estão em fase de implantação. Capivari de Baixo é um deles. Na quarta-feira, os cabos de fibra óptica foram instalados. Inicialmente, serão dez câmeras em vários pontos da cidade. E, futuramente, o número poderá aumentar, por meio de parcerias entre o poder público municipal e empresas. A previsão é de que entrem em funcionamento em poucas semanas.

Já Tubarão – onde os equipamentos deveriam estar em operação desde dezembro – o prazo foi prolongado em função da reforma na sede da Central Regional de Emergência, no 5º Batalhão da Polícia Militar, no bairro São João (margem esquerda). O monitoramento das imagens será feito na central.

Até a próxima semana, os serviços da parte tecnológica de rádio, telefonia, videomonitoramento e informática devem estar concluídos em Tubarão. A partir disso, começa a colocação das oito câmeras na área central, com projeção para junho. O projeto também prevê ampliação.

Por mais que ocorram avanços tecnológicos, o material humano ainda é indispensável na execução dos serviços. Ontem, 28 agentes temporários formaram-se em Tubarão, na Associação Rui Stocler de Souza, no bairro Humaitá de Cima. Entre as várias funções, eles também exercerão as suas atividades nas Centrais Regionais de Emergência.

Câmeras das cidades do Vale estão em funcionamento

Em Braço do Norte e São Ludgero, as câmeras de videomonitoramento estão em funcionamento. As imagens dos equipamentos das duas cidades são monitoradas da sede do batalhão, no bairro Santa Augusta, em Braço do Norte. Há uma câmera no bairro Trevo e nove no Centro. Em São Ludgero, são cinco. Tudo está em fase de testes, com a inauguração oficial marcada para a próxima quinta-feira.

Já em Laguna, o processo de implantação das câmeras de segurança está em fase de implantação. A expectativa é de que até a temporada de verão os equipamentos estejam em funcionamento. Atualmente, é realizada a colocação dos suportes nos postes.

A previsão é de que em duas semanas iniciem as obras de reforma em uma sala na Guarnição Especial da Polícia Militar, de onde será feita a vigilância pelos agentes temporários. Serão dez câmeras no total. A praia do Mar Grosso receberá quatro e os bairros Progresso, Portinho e Magalhães duas cada.

A primeira cidade da região a receber o sistema de vídeo monitoramento foi Imbituba, em dezembro de 2010. O projeto está em fase de ampliação, com mais duas câmeras no bairro Nova Brasília. Também ocorre a negociação para a colocação de três na praia do Rosa e uma no bairro Vila Nova. Os equipamentos em Garopaba foram instalados em janeiro deste ano.

“Cada agente contratado é um policial a mais nas ruas”

Vinte e oito agentes temporários formaram-se ontem, em Tubarão, na Associação Rui Stocler de Souza, no bairro Humaitá de Cima. Entre as várias funções, eles também serão responsáveis por monitorar as câmeras de vigilância nas Centrais Regionais das cidades e no atendimento ao público por meio do número 190.

É a segunda turma capacitada no município. O grupo passou por quase três meses de treinamento e será distribuído em três das 19 cidades que abrangem a 8ª Região de Polícia Militar (RPM) de Tubarão. Na Cidade Azul, ficarão duas, três atuarão em Laguna e quatro em Braço do Norte.

O tenente-coronel Adenício João Marques, chefe de estado maior da 8ª RPM, atribui o maior número de agentes para a Cidade Azul em função da forte estrutura que será montada com as câmeras em operação. “A maior importância do trabalho destes jovens é o reforço que ganhamos e a liberação dos policiais militares”, explicou o tenente-coronel.

Isto porque, a cada agente dentro da Central de Operações da PM (Copom), é um policial a mais nas ruas, no combate à criminalidade. “Além de oportunizar uma chance de trabalho estes jovens e, quem sabe, um futuro militar”, destacou o tenente-coronel.
A agente Jaciara dos Santos Motta, de 23 anos, foi homenageada com uma placa. Formada em direito, ela fará a prova da OAB neste domingo, e atingiu a maior nota (9) da turma no exame final do treinamento.


A maioria dos 28 formandos atuará em Tubarão.