Rafael Andrade
Laguna

Mais um homicídio. Agnaldo Bernardo Mota, o Pulga, 27 anos, foi assassinado com um tiro no peito (região do tórax) nesta sexta-feira à tarde, na Praia de Itapirubá, em Laguna. Foi o segundo homicídio no município em menos de 35 horas. Na madrugada de quinta-feira, a vítima foi Ozes Santos da Silva, 44. No total, 34 pessoas já foram assassinadas na região.

O número expressivo preocupa as forças policiais e políticas da região. Segundo as investigações, a maioria dos casos tem envolvimento com tráfico de drogas.
O acusado de matar Osés foi preso no mesmo dia. Já o assassino de Pulga, continuava solto até o fechamento desta página, por volta de 22 horas desta sexta.

Chegou a oito o número de homicídios em Laguna este ano. A polícia está atenta e trabalha intensivamente para reduzir o número, especialmente pela proximidade da temporada de verão, quando a cidade costuma triplicar a sua população.
No ano passado, dezembro foi marcado por um assassinato e três tentativas de homicídio.

Pulga morreu por volta das 13h25min. O seu corpo foi avistado por moradores na faixa de areia. As polícias Militar e Civil foram acionadas e realizaram várias rondas na região, inclusive em Imbituba.

Ao lado da vítima, estava uma Honda Biz 125 cilindradas. As investigações apontaram que o veículo pertencia a ele. Como não foi levado nenhum pertence de Pulga, a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte) deve ser descartada.

14
homicídios ocorreram em Tubarão este ano. A maior cidade da região tem o maior número de assassinatos. Quatro a mais que no ano passado.