Rafael Andrade
Tubarão

Os problemas com a superlotação no Presídio Regional de Tubarão, que há mais de dez anos preocupam os moradores da região, estão com os dias contados. Pelo menos esta é a previsão da comitiva estadual que vistoriou as obras do novo prédio da unidade prisional, no bairro Bom Pastor, em Tubarão, nesta sexta-feira à tarde.

A boa notícia é que a ala do setor semiaberto, pronta desde o início deste mês, receberá os primeiros detentos no próximo dia 16. Os empreiteiros que atuam na construção do local têm 23 dias para adequar o acesso à ala, construir o estacionamento e adequar as instalações hidráulicas e elétricas.

“Inicialmente, virão 20 detentos. Na semana seguinte, mais 20, e assim sucessivamente até atingir o número máximo de 120, que é a capacidade do semiaberto”, explica o secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira, que coordenou a comitiva de vistoria.

O atual prédio do presídio, no bairro Humaitá de Cima, é ocupado por 45 detentos do regime semiaberto, ou seja, pouco mais de duas semanas após a inauguração, o local não deverá mais receber presos.

Os demais 230 reclusos homens que ocupam as atuais instalações devem se mudar para as novas celas somente no fim do ano, em dezembro, quando deve estar concluído o restante do prédio. “O estado está comprometido e deve cumprir o prazo”, garante André.

368
vagas será a capacidade do novo complexo carcerário do Presídio Regional de Tubarão. Deste total, 120 já estão prontas para receber reclusos, todas da ala do semiaberto, que ficou pronta no início deste mês. Segundo o secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira, e o diretor do presídio Regional de Tubarão, Deiveison Batista, o trabalho de ressocialização destinado a detentos desta ala será oferecido gradativamente. O semiaberto atende os presos que pernoitam no local e podem sair para trabalhar durante o dia.

Atual prédio será readequado para as presidiárias

Um projeto de readequação é elaborado desde julho deste ano para transformar a atual estrutura do Presídio Regional de Tubarão, no bairro Humaitá de Cima, no Presídio Regional Feminino, após a conclusão do novo prédio, no bairro Bom Pastor. Até esta sexta-feira à noite, 50 mulheres estavam reclusas na unidade carcerária.

As obras do novo prédio estão mais de 80% concluídas, segundo os empreiteiros responsáveis. Quase 30 operários trabalham em ritmo acelerado para tentar cumprir o prazo de finalização: dezembro deste ano. No entanto, somente homens ocuparão as 36 celas em construção.

O local terá capacidade para 248 homens acima de 18 anos. Uma ala especial com capacidade para 120 reclusos do regime semiaberto (os que trabalham de dia e pernoitam no presídio) também foi construída. Já as detentas ficarão no atual prédio. “Temos que mantê-las na região. Vamos aproveitar o espaço e fazer uma reforma”, explica o secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira.

“Este sim é um complexo carcerário moderno”

A avaliação é do secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira (foto). Ele afirma que as acomodações do novo prédio do Presídio Regional de Tubarão, no bairro Bom Pastor, estão de acordo com o padrão exigido pelas comissões de direitos humanos.

“Além de ótimos espaços para os detentos, os agentes penitenciários terão plena segurança. Os servidores atenderão a necessidade dos reclusos à distância, não precisando ter contato no dia-a-dia”, pondera André.