O investimento do governo no espaço de  256 metros quadrados  é de quase R$ 200 mil.
O investimento do governo no espaço de 256 metros quadrados é de quase R$ 200 mil.

 

Mirna Graciela
Tubarão 
 
As câmeras de segurança no centro de Tubarão não estarão em funcionamento até o próximo dia 31, conforme prazo definido por entidades de classe, governo municipal e Polícia Militar. A previsão é para o primeiro trimestre de 2012.     
Isto porque as obras da Central Regional de Emergência – de onde será feito o controle das imagens – em um prédio no 5º batalhão da PM, no bairro São João, estão 45% concluídas. A readequação do espaço físico é o que falta para o projeto de monitoramento ser colocado em prática.
 
Um termo de aditivo de ampliação do prazo para mais 90 dias foi solicitado ontem pela SBCC Construções (empresa responsável pela obra), à secretaria de segurança pública (SSP). 
 
Os trabalhos iniciaram em 22 de setembro. Desde então, de quatro a oito funcionários trabalham diariamente. O diretor-gerente da empresa, Tales Darós, garante que até o próximo dia 31 toda a parte de infraestrutura interna estará concluída. 
 
No entanto, a ampliação de entrega foi necessária porque, após este processo, inicia a construção do heliponto – incluído na verba destinada ao projeto – em uma quadra ao lado da central. A área destinada a pousos e decolagens poderá ser usada por outras corporações, como o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). 
 
Depois, outra empresa assumirá a parte tecnológica – instalação da central de rádio e telefone, e o monitoramento das câmeras – para, então, colocar os equipamentos no centro da cidade. Os recursos do governo do estado para a readequação do espaço, de 256 metros quadrados, são de R$ 178.990,00. 
 
Projeto prevê ampliação e comandante da PM reclama da demora
O comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão, tenente-coronel Ângelo Bertoncini, não esconde o seu descontentamento pela longa espera da instalação das câmeras de segurança. 
Segundo ele, uma visita do secretário de desenvolvimento regional Haroldo Silva, o Dura, às obras da Central Regional de Emergência está programada esta semana. “Ele vem para ver o andamento dos trabalhos e tentar agilizar, cobrar maior empenho da secretaria de segurança pública”, explica o comandante. 
Como o projeto prevê a ampliação de oito para 28 câmeras por meio de uma parceria entre o governo municipal e a iniciativa privada, o comandante espera que logo o ritmo fique mais intenso. 
“Além da parte central e os acessos à cidade, outros pontos são estudados. Isto será definido em conjunto com a Polícia Militar, prefeitura, empresas e comunidade. Inclusive, tem moradores que estão se mobilizando com a proposta de custear o equipamento para seus bairros”, contou Bertoncini. 
 
Efetivo será reforçado com o horário especial do comércio para o Natal
Como a instalação das câmeras de segurança caminha a passos lentos, aumentar o efetivo policial é cada vez mais necessário. Ainda mais com o horário especial de funcionamento do comércio (até as 22 horas), a partir de hoje.
O comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão, tenente-coronel Ângelo Bertoncini, avisa que a PM acompanhará o horário estendido. “Uma Van com quatro policiais fará o policiamento preventivo na área central. Também haverá uma viatura exclusiva para Oficinas, Humaitá de Cima e outros bairros em que o comércio é atuante”, garantiu. 
Além disto, de acordo com o efetivo diário, será feito o policiamento ostensivo. “Temos consciência de que o policial caminhando nas ruas dá mais segurança às pessoas que estiverem fazendo suas compras”, admitiu o comandante.
No entanto, Bertoncini disse que a população também tem que se prevenir. Estacionar em locais seguros, não deixar compras em cima do banco para evitar arrombamentos, cuidar das bolsas nos deslocamentos a pé e a qualquer atitude suspeita acionar o 190 são algumas dicas. 
“Infelizmente, quanto maior o número de pessoas, maior a ação criminal. E nesta época a tendência é o aumento da criminalidade”, analisou o comandante.