A Polícia Civil encontrou ontem (25) o corpo do garoto Rafael Mateus Winques, de 11 anos, em uma casa abandonada no município de Planalto – a 406 quilômetros de Porto Alegre (RS). Foram 10 dias de buscas e investigações.

A mãe, Alexandra Dougokenski, confessou o crime do assassinato da criança. O menino estava desaparecido desde o último dia 15. Segundo a Polícia Civil, ela disse que a morte teria ocorrido por medicação indevida (nome não foi divulgado).

Alexandra prestou depoimento e teve a prisão preventiva decretada. Mas inicialmente, afirmou que o filho desapareceu durante à noite. Ela teria o deixado no quarto para dormir.

Quando acordou, no dia seguinte, ele não estava mais no local. Conforme o relato, a cama estava desarrumada e a porta da casa encostada. O local não tinha sinais de arrombamento.

A suspeita inicial era de que Rafael havia saído de casa durante a noite. A Polícia Civil também tinha como hipótese que ele havia sido sequestrado.

Alexandra morava com Rafael e outro filho, um adolescente de 16 anos, em uma casa nas proximidades de onde o corpo foi encontrado. Segundo ela, Rafael convivia com problemas emocionais e, por isso, teve a necessidade de tomar um medicamento mais forte.

A polícia também investigará o teor da substância para analisar a hipótese de envenenamento.

Fontes: Estado de Minas e Brasil247