Um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra uma mãe investigada por suspeita de agressões que provocaram fraturas femorais em sua filha de 3 anos, em Chapecó, foi cumprido ontem (6). A ação foi realizada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI-Fron) em Chapecó.

A suspeita é que ela teria agredido a criança na residência da família, motivada pelo descontentamento de a menina apresentar dificuldades para acionar o mecanismo de descarga de um vaso sanitário.

A criança sofreu uma fratura em uma das pernas e ficou impossibilitada de se locomover. Ainda assim, a mãe, de 21 anos, é suspeita de ter se omitido, pois ela não levou a filha para atendimento médico e a manteve em casa por cerca de sete dias supostamente para ocultar a prática do crime, segundo a Polícia Civil.

A criança recebeu socorro quando a situação foi percebida por uma vizinha.

Segundo o delegado Estevão Vieira, após o atendimento médico, os fatos foram comunicados à DPCAMI, que em 24 horas instruiu o inquérito policial e representou ao Judiciário pela expedição do mandado de prisão.

Ontem, após parecer favorável do Ministério Público, a ordem de prisão foi expedida pela Justiça e cumprida. Em interrogatório, a mulher negou o crime, afirmando que a criança caiu de uma escada.

Ela foi indiciada por tortura qualificada e encaminhada à Penitenciária de Chapecó, onde está à disposição da Justiça.

Fonte: PC de Chapecó/Foto: Reprodução Redes Sociais/Divulgação Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul