Um menino de 6 anos foi encontrado pelas autoridades ucranianas acorrentado a uma porta, pelo pai, em uma residência localizada na cidade de Luhansk. De acordo com o jornal Mirror, os policiais ficaram chocados com o cenário que encontraram e até apelidaram a residência de “casa de horrores”.

O menino estava de joelhos, acorrentado a uma porta “como um cão” e com marcas de violência. Ao ser detido, o pai, de 36 anos, admitiu que batia no menino “com um fim educativo”. A madrasta da criança, de 27 anos, também foi detida. Ambos vão responder pelos crimes de abuso infantil e “tortura”.

As autoridades ucranianas divulgaram as imagens chocantes, onde se vê o menino com uma corrente à volta da cintura. A denúncia foi feita pela própria criança aos amigos que, posteriormente, contaram aos pais. Os adultos, por sua vez, chamaram as autoridades para averiguar o caso.

O menino já tinha sido retirado, anteriormente, dos pais. Contudo, quando o pai reconstruiu a sua vida com outra mulher, as autoridades decidiram entregá-lo novamente ao cuidado do progenitor.

O Ministério Público da Ucrânia já garantiu que, desta vez, o menino não vai mesmo voltar a viver com o pai.

Foto: Polícia Nacional da Ucrânia