Mirna Graciela
Tubarão
 
Uma festa universitária não foi realizada neste fim de semana, em Tubarão, porque foi impedida pelos órgãos de segurança, como as Polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros. Um alerta é feito aos promotores de eventos: a fiscalização em estabelecimentos noturnos segue com força total. 
 
Na festa de sábado, a sede possuía todas as autorizações necessárias. “Mas seria uma festa transitória, somente para um dia, e o layout (estrutura física) sofreu modificações. Por isto precisaria de uma autorização específica para aquela data, explica o tenente André Corrêa Araújo, responsável pelo setor de atividades técnicas dos  bombeiros de Tubarão.
 
A estrutura interna da casa noturna não seria utilizada, mas sim a parte externa, com a colocação de tendas, palco, entre outras alterações. “Caso ocorra isso, mesmo com a documentação da casa noturna em ordem, é obrigatório que nos acionem com pelo menos 20 dias de antecedência”, avisa o tenente.  
 
Conforme ele, em hipótese alguma, os órgãos de segurança não desejam que as pessoas deixem de realizar suas confraternizações. “O que almejamos é total segurança. Eles deixam de nos procurar, pois pensam que vão enfrentar muita burocracia e gastos. São providências simples e rápidas, como colocação de extintores, limitar a capacidade de público, solicitar laudos a engenheiros que comprovem que a estrutura está segura, entre outros detalhes”, exemplifica Araújo. 
 
Ele indica que o primeiro alvará é do Corpo de Bombeiros e depois o do Setor de Jogos e Diversão da Polícia Civil.