A Polícia Civil de São Paulo concluiu nesta terça-feira (10) outros dois inquéritos sobre a investigação de agressão e estupro feita contra Neymar. A modelo Najila Trindade Mendes de Souza foi indiciada pelos crimes de fraude processual, denúncia caluniosa e extorsão. 

Ela acusou o jogador Neymar de estupro em maio, em caso arquivado por falta de provas. A denúncia é resultado de dois inquéritos em apuração no 11º DP (Santo Amaro), desdobramentos da denúncia de Najila à 6ª Delegacia da Defesa da Mulher. Eles foram encaminhados ao TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) para serem avaliados pelo poder judiciário e o Ministério Público.

Além da modelo, seu ex-marido Estivens Alves foi indiciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico. As denúncias estão sob segredo de Justiça.

Procurada, a defesa de Najila afirmou estranhar o indiciamento, já que ela e Stevens aguardam resposta a um pedido de acareação feito à Justiça. Eles aguardam o acesso ao inquérito para se manifestar sobre o processo.

Após a decisão da delegada Monique Lima pelo indiciamento do casal, os inquéritos, que estão sob segredo de Justiça, foram encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário.

Foto: Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo