Tubarão

 

A investigação do assalto à empresária Eluza da Silva Gonçalves, 43 anos, está em ritmo acelerado. Os integrantes da quadrilha já foram identificados pela Polícia Civil. Ontem, uma mulher de 25 anos foi presa. 
 
Durante a manhã, equipes da Central de Operações Policiais (COP) da Polícia Civil cumpriram mandado de busca e apreensão na casa de um dos suspeitos, um rapaz de 24 anos, morador do bairro Passagem. Foram encontrados materiais usados na ação, como ternos, bonés e uma parte das joias roubadas.
 
Ele não estava, mas sua esposa tentou enganar os policiais para se livrar das acusações e isentar seu companheiro. Ele chegou a ser localizado ao deixar um esconderijo nas proximidades. Houve perseguição, mas ele conseguiu escapar. A mulher foi autuada em flagrante por crime de receptação e encaminhada ao Presídio Regional de Tubarão. Mais dois integrantes da quadrilha são procurados.
 
A proprietária da loja Eluza Joias e Acessórios foi rendida, nesta terça-feira, quando entrava na garagem do prédio em que mora, no centro da cidade. Sua filha, de sete anos, também estava no carro. Ameaça por dois homens armados, Eluza foi obrigada a dirigir o próprio veículo até sua loja no Farol Shopping. 
 
Eles esperaram no carro, com sua filha, enquanto ela entrou e voltou com joias e dinheiro, em valores que ultrapassam R$ 300 mil. Depois, a empresária foi ordenada a dirigir para uma área da cidade, na SC-438. Lá, ela foi deixada com a filha. Os bandidos desapareceram.
 
Vigilância do Farol Shopping foi fundamental nas investigações
O sistema de câmeras de vigilância e a equipe de segurança do Farol Shopping foram imprescindíveis à identificação dos criminosos do assalto relâmpago à empresária Eluza da Silva Gonçalves, nesta terça-feira. Segundo o delegado Bruno Ricardo Vaz Marinho, responsável pelo caso juntamente com o delegado Marcos Ghizoni, as investigações avançaram rapidamente por conta das imagens e das informações fornecidas pelo empreendimento.
Por meio do vídeo de segurança, um dos criminosos pode ser reconhecido pelo boné e roupas que usava no momento do assalto. Esta não é a primeira vez que o sistema de câmeras do shopping é fundamental na parceria com a polícia para a resolução de crimes. Outros casos foram desvendados com imagens fornecidas pelo empreendimento.