Para atravessar a BR-101, as pessoas devem procurar passagens, como a que está na imagem em detalhe. O tráfego grande de veículos torna a travessia muito perigosa
Para atravessar a BR-101, as pessoas devem procurar passagens, como a que está na imagem em detalhe. O tráfego grande de veículos torna a travessia muito perigosa

 

Karen Novochadlo
Imbituba
 
Um homem de 41 anos morreu ontem, à 1h30min, em um acidente em uma rua paralela à BR-101, em Imbituba. Nelson de Oliveira Filho conduzia uma Honda CG  Titan 125 cc com placa de Imbituba. Ele não viu um caminhão parado na pista e bateu na traseira do veículo. O  caroneiro da moto, Marcos Antonio da Silva, 39, sofreu lesões leves. 
 
O motorista do caminhão, com placas de Criciúma, um homem de 50 anos, saiu ileso. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, Claudiomir estacionou o caminhão para que a esposa descesse do veículo. Ela iria visitar a mãe. 
 
O caso foi encaminhado à Polícia Civil. Dependendo do resultado das investigações, o caminhoneiro poderá ser indiciado por homicídio culposo. 
Na SC-438, em Gravatal, dois acidentes quase terminaram em tragédia. Sábado, às 18h40min, no quilômetro 196, uma Honda Biz de Armazém e um Escort de Braço do Norte envolveram-se em uma colisão frontal. O motorista, de 38 anos, saiu ileso. O teste do bafômetro acusou embriaguez. O motociclista Jean Carlos da Silva Souza, 22, sofreu uma fratura no joelho. 
 
No mesmo trecho, um gol com placas de Braço do Norte e uma outra Biz, de Orleans, também bateram de frente. O motociclista, de 25 anos, não era habilitado e estava alcoolizado.  Ele teve ferimentos leves. 
 
Ao cruzar a rodovia, procure as passagens de pedestres 
Antes de cruzar a BR-101, os pedestres devem procurar uma das passarelas ou passagens inferiores, construídas para absorver o fluxo. Estas estruturas garantem a segurança na travessia. Nos trechos que não houveram este tipo de proteção, a atenção deve ser redobrada. 
 
As passarelas, sobre a pista, ou as passagens inferiores, sob a pista, fazem a ligação entre as margens da rodovia sem que o pedestre fique exposto ao trânsito dos veículos.
 
Em todos os lotes da duplicação da BR-101, passagens inferiores de pedestres e passarelas são ou foram edificadas. No lote 26, as grandes obras-de-arte especiais devem absorver o fluxo de pedestres, principalmente na área urbana da cidade de Tubarão. 
 
Nos trechos que não têm passagens ou OAEs, não se deve atravessar a rodovia em curvas ou locais com pouca visibilidade. O pedestre deve andar depressa e, de preferência, acompanhado. Às crianças que não conseguem acompanhar o ritmo de caminhada dos adultos, é recomendado que façam a travessia no colo. 
 
Um dado importante é que a 80 km/h um veículo percorre cerca de 22 metros em um segundo, quase a mesma distância para atravessar de um lado ao outro da rodovia em trecho simples.