Chegou a 14 o número de mortos no incêndio do Hospital Badim, no RJ. A informação foi divulgada na manhã de hoje (17) pela assessoria do hospital Badim, que também confirmou a morte da 13ª vítima. 

Em nota enviada ao UOL, o hospital informou que a paciente transferida para o hospital Israelita Albert Sabin morreu na manhã de hoje. A paciente, que não foi identificada pelo hospital Badim tinha 98 anos. 

A reportagem do UOL procurou o hospital em busca de mais detalhes, mas uma funcionária do local disse não ter autorização para confirmar nenhuma informação.

Ontem, o Badim confirmou a 12ª vítima, uma mulher identificada como Yolandina Gaspar. Ela sofria de problemas renais crônicos e inalou muita fumaça tóxica produzida pelo óleo diesel usado no gerador. 

Cerca de 30 funcionários fazem hoje um mutirão de limpeza e organização do prédio novo do Hospital Badim que também foi afetado pelo incêndio. Segundo a assessoria do hospital, o prédio novo não está interditado pela Defesa Civil. 

Apesar disso, ainda não há previsão de retomada das atividades na unidade. O prédio antigo, que fica separado do edifício novo apenas por um prédio residencial, continua interditado. A previsão é de que a Polícia Civil retorne hoje à unidade para periciar o gerador de energia, foco do incêndio, junto com a empresa que faz a manutenção do equipamento. 

Ontem, funcionários da equipe de manutenção do Hospital Badim que estavam no local na hora do incêndio prestaram depoimento na 18ª Delegacia de Polícia (Praça da Bandeira), encarregada do inquérito, e peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) fizeram uma perícia nas instalações.

Foto: TV Globo/Reprodução