Os adolescentes justificaram que fugiram porque ficaram com medo de terem o carro apreendido - Foto: Banco de Imagens | Notisul

Com o intuito de fiscalizar o trânsito e frustar a ação de criminoso no município, a Polícia Militar de Orleans efetuou mais uma barreira de fiscalização no começo da noite desta quarta-feira (23). Desta vez a ação foi realizada em frente ao ginásio do bairro Santista. Mas o que era para ser uma operação corriqueira, se transformou em fuga e por muito pouco não terminou em tragédia. Por volta das 19h35min, os policiais avistaram um VW/Gol e sinalizaram para que o motorista encostasse. O condutor acelerou o veículo e empreendeu fuga em direção a Escola de Educação Básica Tones Cascaes. Uma das guarnições passou a acompanhar o veículo na tentativa de fazer com que o motorista reduzisse a velocidade e parasse o carro, mas o motorista continuou a fuga e seguiu para o bairro Alto Paraná.

No caminho, o condutor praticamente fazia as curvas da estrada em linha contínua, com o freio de mão puxado. Por sorte os veículos que vinha no sentido contrário estavam devagar e conseguiram desviar. Em algumas outras ruas do bairro não havia calçadas e os pedestre, por pouco, não foram atropelados. Muitos precisaram se jogar para o mato no acostamento para evitar o acidente. Após alguns quilômetros, o condutor entrou em uma rua sem saída e foi possível dos policiais realizarem a abordagem. Para a surpresa deles, o condutor e o passageiro do veículo eram dois adolescentes. O dono do carro era o jovem que estava no banco do carona. O adolescente justificou que os dois fugiram porque ele tinha comprado o carro na quarta-feira (23) e eles ficaram apavorados quando viram a polícia e com medo de terem o veículo apreendido.

A comunidade, em especial as pessoas que quase foram atropeladas pelos dois, logo se aglomeraram no local. Os policiais precisaram pedir reforço e outras duas viaturas, uma de Orleans e outra de Lauro Müller forma prestar apoio e ajudar a afastar os populares. Os dois menores e o carro foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Criciúma para os procedimentos cabíveis e os pais foram chamados. O jovem que estava no volante poderá responder por dirigir sem permissão e desobediência. Os pais também poderão ser judicialmente acionados por darem um veículo para um menor dirigir.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul