#Pracegover Na foto, menino espia em uma janela pequena
Foto: : Polícia Militar de Campinas

O menino de 11 anos resgatado por policiais após denúncia de que vivia acorrentado em um barril, recebeu alta do hospital nesta quinta-feira. As informações são do Portal R7. A criança estava internada desde sábado depois de internada com quadro de desidratação e desnutrição.

Ele morava com o pai, a madrasta e a irmã mais velha no Jardim das Andorinhas, em Campinas, e foi levado pelo Conselho Tutelar para o Hospital Municipal Mário Gatti, onde recebeu tratamento com soro e alimentação gradativa.

A guarda do menino ainda não está definida, de acordo com o portal R7 “existe a possibilidade de ficar sob os cuidados dos tios, mas antes a família terá de passar por uma avaliação. Agora a criança vai receber atendimento social e psicológico”.

O pai, a madrasta e a irmã mais velha foram presos em flagrante e devem responder pelo crime de tortura e omissão. O menino foi resgatado no sábado (30 de janeiro), estava nu, acorrentado pelos pés e mãos e ficava até dias dentro de um barril passando fome e sede.

Conforme o R7, o Ministério Público de São Paulo instaurou na segunda-feira um procedimento para investigar uma eventual falha da rede de proteção nos atendimentos prestados ao menino, que estava em condições de extrema violação de direitos fundamentais. O caso teve repercussão nacional, mas o procedimento segue em sigilo para não expor ainda mais a criança.

De acordo com informações do MPSP, a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude de Campinas nunca havia recebido denúncia de maus-tratos ou negligência referente a essa criança. Por isso, os promotores solicitaram à rede informações sobre todos os atendimentos prestados ao menino no ano de 2020 e aguarda pelo envio dos documentos.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul