Amanda Menger
Tubarão

Oito imóveis do ex-empresário Flávio Bernardino poderão ser leiloados hoje. Os bens estão avaliados em R$ 5,19 milhões e serão utilizados para quitar dívidas com o Banco do Brasil, Justiça Estadual, Justiça Federal e Receita Federal do Brasil. A primeira chamada está marcada para as 14 horas, na Justiça Federal, por lance igual ou superior ao da avaliação judicial do bem. Já a segunda chamada – se necessária –, está marcada para o dia 19, às 14 horas, a quem mais oferecer.

Entre os bens destacados, estão os dois terrenos e o galpão onde funcionava a antiga loja de pneus L.A.Santos, na rua deputado Olices Pedra Caldas (a marginal da BR-101). O imóvel está avaliado em R$ 3 milhões. Contudo, o mesmo imóvel foi citado para ir a leilão no dia 27, por cobranças de dívidas com o Banco do Brasil, pela justiça estadual. O leilão deste imóvel, avaliado em R$ 1,8 milhão, já tinha sido suspenso em abril.

A família de Bernardino entrou ontem, no fim da tarde, com um pedido de suspensão do leilão. Porém, a liminar ainda não tinha sido apreciada pela Justiça Federal. A argumentação é que os valores dos imóveis estão abaixo da cotação de mercado.
O ex-empresário foi condenado a 28 anos de prisão em ações por formação de quadrilha, roubo, adulteração de veículos e sonegação fiscal. Ele recorreu ao Tribunal de Justiça, mas ainda não há decisão em segunda instância. Bernardino está preso desde março de 2002.

O caso Bernardino
• O mega-desmanche foi descoberto em 22 de janeiro de 2002. Dezenas de veículos, a maioria importado, foram encontradas em alguns galpões, inclusive na loja L.A. Santos.
• Mais de 20 pessoas foram processadas junto com o ex-empresário Flávio Bernardino dos Santos pelos crimes de roubo, adulteração e ainda a legalização de veículos. Alguns dos envolvidos foram absolvidos e outros respondem em liberdade.
• O crime foi descoberto quando policiais civis de Capivari de Baixo encontraram duas máquinas furtadas com notas fiscais autenticadas em cartório.