Foto: Divulgação

O naufrágio da lancha que causou a morte de duas pessoas, entre elas a do vereador Ricardo de Moraes Barbosa (PSDB), será investigado por meio de um inquérito administrativo.

A informação foi confirmada na noite desta sexta-feira (14), em nota divulgada pela Capitania dos Portos em Laguna. A entidade militar é a responsável por orientar, instruir e fiscalizar o tráfego aquaviário na região.

Conforme o comunicado, o inquérito tem como objetivo apurar as causas, circunstâncias e responsabilidade do acidente. A investigação deve durar cerca de 45 dias.

O acidente com a lancha ocorreu a alguns metros do local onde o estudante Pablo Micael Silvério Sabino, 14 anos, perdeu a vida após se afogar no dia 31 de dezembro último. Essa é a segunda tragédia que ocorre na mesma área, que não tem proteção de guarda-vidas.

 

Leia a íntegra da nota da Marinha
A Marinha do Brasil, por meio da Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna (DelLaguna), informa que tomou conhecimento, na tarde de hoje, 14 de janeiro, do emborcamento e posterior naufrágio de uma lancha, nas proximidades do canal de acesso da barra de Laguna.
No momento do acidente, havia sete pessoas na embarcação, sendo que quatro foram resgatadas conscientes pelo Grupamento do Corpo de Bombeiros, duas foram resgatadas inconscientes e foram a óbito durante a prestação de socorros. Há, ainda, uma pessoa desaparecida.
A equipe da Operação de Busca e Salvamento (SAR) da DelLaguna realizou buscas ao tripulante desaparecido em conjunto com o Grupamento do Corpo de Bombeiros da cidade. Em virtude das condições de navegação, as buscas foram interrompidas e serão retomadas na manhã do dia 15 de janeiro.
Um inquérito administrativo será instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente.

 

Buscas serão retomadas na manhã deste sábado
Dos sete ocupantes da lancha que naufragou em Laguna, dois morreram no local: o vereador Ricardo de Moraes Barbosa (48) e o amigo da família Deivid Fernandes (29), conhecido como Jabu. Eles foram resgatados já sem vida. Os bombeiros tentaram as manobras de ressuscitação, mas sem sucesso.

O filho do parlamentar, Michel Ricardo, de 25 anos, segue desaparecido. As buscas pelo corpo foram feitas até as 20 horas desta sexta-feira mas precisaram ser interrompidas por falta de visibilidade.

Os trabalhos serão retomados na manhã deste sábado (15). Michel era graduado em educação física e morava em Videira, também no Oeste catarinense.

As outras quatro pessoas que estavam na lancha foram resgatadas, socorridas e seguem em observação no Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos. São eles: Danilo Zago Marcolino, 34 anos, piloto da lancha; Olvio Mattei Neto, 31, Danilo de Mello Maccari, 31 e Rodrigo de Moraes Barbosa Junior, 29 anos.

Os sete homens são se Caçador, no Oeste de Santa Catarina, e estavam de férias em Laguna. Ricardo Barbosa era do PSDB e também ocupava a vaga de primeiro secretário na Câmara de Vereadores. Ele era casado e Michel era seu único filho. A Prefeitura de Caçador decretou luto oficial de três dias pela morte do parlamentar e empresário.

 

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul