Um mapeamento dos procedimentos investigativos de homicídio de mulheres entre os anos de 2018 e 2020, ocorridos no território estadual, será efetuado em Santa Catarina. Essa é mais uma das iniciativas que fazem parte do “Agosto Lilás”.

O objetivo é produzir, por meio do conhecimento científico, ações de enfrentamento à violência contra as mulheres e meninas. Para a ação a Polícia Civil, por meio da Coordenadoria das Delegacias de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso, se reuniu com o professor doutor Adriano Beiras.

Ele é o coordenador da pesquisa “Variáveis psicossociais associadas ao feminicídio em Santa Catarina”. O encontro ocorreu na quinta-feira (19). Desenvolvida pelo Núcleo Margens e pelo Laboratório LACCOS, do curso de Psicologia da UFSC, em parceria com a UNOESC de Videira, a pesquisa conta com financiamento da FAPESC e com o apoio da Polícia Civil de Santa Catarina.

 

Fonte: PCSC

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul