Amanda Menger
Braço do Norte

Em pouco mais de oito meses de trabalho, a equipe de investigação da Delegacia da Polícia Civil de Braço do Norte, deteve mais de 30 pessoas por envolvimento com o tráfico de drogas. As prisões ocorreram em Braço do Norte, São Ludgero, Grão-Pará, Santa Rosa de Lima e Rio Fortuna).

A quantidade de prisões por tráfico chama a atenção. “Devido a área geográfica, o Vale do Braço do Norte é um ponto estratégico e vira um corredor de passagem de produtos ilícitos. Com a prisão do patrão do tráfico em São Ludgero, ficará mais difícil a compra de drogas nas cidades da região. E estamos atentos a isso também porque é comum os usuários procurarem outros locais”, observa o investigador Alexandre Martimiano.

Uma das mais recentes ações do grupo foi a localização de 76 gramas de maconha em rolos de papel higiênico, na última terça-feira. O produto seria entregue a um detento no Presídio Regional de Tubarão. Com apoio da Polícia Civil de Tubarão, uma mulher foi presa quando chegava à instituição com a droga.
O trabalho dos policiais não se restringe ao tráfico de drogas. O número de casos de furto em residências também teve queda após as prisões. “No início do ano eram dois furtos por dia. Após a prisão de pessoas envolvidas nos crimes, a média caiu para dois furtos por semana, quando ocorrem”, comemora Alexandre.

Com os novos policiais, o trabalho do cartório também está diferente. “Tinham muitos casos a serem investigados. De janeiro a julho deste ano, enviamos mais de 250 inquéritos ao Ministério Público. Eles decidirão pela abertura ou não de processo judicial. Podemos dizer que a situação hoje está quase em dia”, avalia o investigador.

Denúncia
Para que os trabalhos da polícia possam dar resultados é necessário o apoio da população. “Precisamos que as pessoas denunciem os crimes. Elas podem repassar informações através do disque-denúncias, no 197. A ligação é gratuita e sigilos”, assegura o investigador Alexandre Martimiano.