Os suspeitos do assassinato da adolescente Luna Bonett Gonçalves, de 11 anos, foram oficialmente indiciados nesta sexta-feira (10). A Polícia Civil de Timbó finalizou a investigação após quase dois meses e repassou o caso para o Ministério Público.

Luna foi assassinada no dia 14 de abril. A mãe da adolescente confessou ter matado a filha espancada. Ela e o companheiro foram indiciados por feminicídio, estupro de vulnerável e tortura.

A prisão temporária do casal foi novamente renovada. Eles foram detidos no dia seguinte ao crime.

 

Relembre o caso

Luna foi encontrada morta em casa durante a madrugada com marcas de violência. Ela chegou a ser encaminhada ao hospital, mas quando chegou já estava sem sinais vitais.

A mulher mudou a versão do depoimento e confessou ter matado a filha espancada após a perícia revelar que a vítima tinha diversas lesões pelo corpo. A primeira versão da mãe e do padrasto era de que a criança havia caído da escada e, durante a noite, passado mal. O casal chegou a levar a menina até o hospital, mas ela já estava sem vida quando deu entrada na unidade.

Segundo laudo, a menina tinha ferimentos no baço, pulmão, crânio, alças intestinais e lacerações na vagina. Porém, além do exame cadavérico, a perícia realizada na casa do casal mostrou que diversos locais do imóvel tinham vestígios de sangue como no sofá, em uma fronha e uma calça masculina.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: O Município