Tubarão

Desde o ano passado, com a morte da pequena Lohana Gonçalves de Oliveira, em 27 de julho, circulam rumores em Tubarão de que há uma lista com nomes de pessoas que podem ser as próximas vítimas de assassinatos. A última ‘informação’ é de que um dos citados na tal ‘lista de extermínio’ é uma mulher grávida.
Ao saber que o nome da esposa está entre os relacionados, o marido teria deixado a cidade. Já a mulher, busca proteção e ajuda, pois tem medo do que possa ocorrer. As informações não são confirmadas nem pela Polícia Civil nem pela Militar, mas também não são negadas.

A Polícia Civil ainda procura os responsáveis pelos dois últimos homicídios, o de Regiane de Jesus Burato, 30 anos (no dia 7), e de Carlos Alberto de Oliveira, 33 anos (no dia 4). A suspeita é que um dos envolvidos nos assassinatos more no bairro Fábio Silva e o outro seja de outra cidade, provavelmente de Laguna. Indícios apontam que há menores envolvidos nos homicídios.

Os homicídios
• Desde o início do ano, ocorreram quatro assassinatos em Tubarão. Marco Martins Paes, 32 anos, foi baleado pelo caroneiro de uma moto. O crime ocorreu no dia 2 de março, na rua Paulo Luiz Gomes, no bairro Santo Antônio de Pádua. Marco estava na casa de uma tia. O tiro atingiu o abdômen de Marco, que foi socorrido e ficou internado por uma semana no Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde acabou falecendo.

• O segundo caso ocorreu no dia 22 de março. Renato Elias Oliveira foi esfaqueado próximo a um bar, na rua Andrino Sales Borges, no bairro São Clemente (Andrino), após uma discussão. O acusado, o pai do rapaz, entregou-se dias depois à polícia e aguarda em liberdade.
• O terceiro homicídio foi o de Carlos Alberto de Oliveira, 33 anos, em 4 de abril. Ele foi morto com três tiros. O crime ocorreu na esquina das ruas Sílvio Cargnin com Manoel Luzidério Alves, também conhecida como Beco da Valdete, no bairro Fábio Silva.

• O quarto caso foi o de Regiane de Jesus Burato, 30 anos, no dia 7 de abril. Ela foi assassinada à queima roupa com dois tiros (um atingiu a cabeça e outro o braço) em frente a um bar, na rua São João, no bairro Morrotes. Regiane transitava pelo local quando foi abordada por dois rapazes em uma moto. Um deles atirou contra ela. A moto utilizado no crime, uma CG Honda Titan cinza, com placa de Laguna, foi encontrada instantes depois do homicídio no Beco do Quilinho, no bairro Morrotes. O veículo tinha registro de furto do dia 6 de abril.