As Polícias Civil e Militar aumentaram o efetivo para garantir a segurança nos lugares onde há maior concentração de foliões.
As Polícias Civil e Militar aumentaram o efetivo para garantir a segurança nos lugares onde há maior concentração de foliões.

Mirna Graciela
Laguna

As notícias que circulam pela região de que está prevista, em Laguna, uma briga de gangues e que mais de 15 pessoas serão assassinadas nas noites do Rei Momo, são refutadas pelo delegado Rubem Thomé.

“Este tipo de boato surgiu depois que seis pessoas foram executadas neste ano e também por conta da ocorrência de quatro disparos de arma de fogo no pré-carnaval. “Já foram capturados todos os criminosos envolvidos nestes crimes. Estamos trabalhando, a exemplo do outros anos, para garantir a segurança da população. Esta boataria não procede”, garante.

O efetivo contará com 32 policiais. Perto do palco de shows, na praia do Mar Grosso, haverá uma delegacia móvel e, no Centro Histórico, a Central de Polícia. Coibir o som alto na avenida é uma das ações de maior rigidez, que será feita pela polícia. “Quem desobedecer e insistir terá seu equipamento apreendido”, avisa o delegado. O som será permitido até as 5 horas.

Já o comandante da Polícia Militar de Laguna, coronel Cosme Manique Barreto, disse que a guarnição terá reforços. Pelo menos 120 homens integrarão as equipes de apoio. A praça Francisco Pinho, no Mar Grosso, será o ponto de concentração da estrutura de segurança, com a PM, secretaria de saúde e Corpo de Bombeiros. Outras ações serão o fechamento e a organização das avenidas João Pinho e Senador Galotti, a partir das 13 horas. Um helicóptero ajudará no monitoramento, bem como a cavalaria. A polícia pede à população para ajudar no combate ao crime e denunciar através do telefone 181.

Carnaval de Tubarão e balneários também refoçados

As notícias que circulam pela região de que está prevista, em Laguna, uma briga de gangues e que mais de 15 pessoas serão assassinadas nas noites do Rei Momo, são refutadas pelo delegado Rubem Thomé.

“Este tipo de boato surgiu depois que seis pessoas foram executadas neste ano e também por conta da ocorrência de quatro disparos de arma de fogo no pré-carnaval. “Já foram capturados todos os criminosos envolvidos nestes crimes. Estamos trabalhando, a exemplo do outros anos, para garantir a segurança da população. Esta boataria não procede”, garante.

O efetivo contará com 32 policiais. Perto do palco de shows, na praia do Mar Grosso, haverá uma delegacia móvel e, no Centro Histórico, a Central de Polícia. Coibir o som alto na avenida é uma das ações de maior rigidez, que será feita pela polícia. “Quem desobedecer e insistir terá seu equipamento apreendido”, avisa o delegado. O som será permitido até as 5 horas.

Já o comandante da Polícia Militar de Laguna, coronel Cosme Manique Barreto, disse que a guarnição terá reforços. Pelo menos 120 homens integrarão as equipes de apoio. A praça Francisco Pinho, no Mar Grosso, será o ponto de concentração da estrutura de segurança, com a PM, secretaria de saúde e Corpo de Bombeiros. Outras ações serão o fechamento e a organização das avenidas João Pinho e Senador Galotti, a partir das 13 horas. Um helicóptero ajudará no monitoramento, bem como a cavalaria. A polícia pede à população para ajudar no combate ao crime e denunciar através do telefone 181.