Tubarão

Furtava, trocava por pedra e ‘cachimbava’, só que agora não. Policiais da Divisão de Combate a Furtos e Roubos (DCFR) de Tubarão, com o apoio do Serviço de Inteligência da Polícia Militar da Cidade Azul, coordenados pelo delegado Danilo Bessa Brilhante, cumpriram, ontem, um mandado de prisão em desfavor de um jovem de 23 anos.

O mandado foi expedido em virtude de diversos furtos cometidos pelo acusado durante este ano, mais precisamente nos meses de agosto, setembro e no atual, nas proximidades dos bairros Vila Moema e Passo do Gado, nos quais o ladrão subtraia aparelhos eletrodomésticos a fim de trocá-los por pedras de crack. As penas, somadas, podem chegar a 12 anos de prisão.

Tubarão teve uma queda significativa da criminalidade neste ano. Apesar do incessante trabalho das polícias Civil e Militar, alguns casos isolados de furtos ainda são registrados, mas a tipificação dos crimes foi minimizada. Ou seja, o emprego de violência em casos considerados graves, como roubos, agressões, tentativas de homicídio e homicídios tiveram uma redução considerável. Laguna, que tem menos da metade da população de Tubarão, continua à frente no número de assassinatos: 14, a Cidade Azul registra sete na temporada. Mas a Terra de Anita, após mais de 25 cumprimentos de mandados de prisões nos últimos 90 dias, aponta que os atos ilícitos de natureza grave também tiveram encolhimento.