O julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, marcado para esta terça-feira, 25, não será concluído neste semestre. Nesta ação, a defesa do petista argumenta que o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro do governo Bolsonaro, atuou com parcialidade no processo que culminou em sua condenação na operação Lava Jato.

Embora esteja pautado para esta terça, a ação de Lula é o último item da pauta de julgamentos elaborada pela ministra Cármen Lúcia, que assumiu recentemente a presidência do colegiado. Só o voto do ministro Gilmar Mendes, que havia interrompido este julgamento para um pedido de vista, tem um 40 páginas.

Foto: Mauro Pimentel/AFP