Tubarão

Tubarão não é mais a mesma. A cidade cresceu muito nos últimos dez anos e a criminalidade também. Só neste ano, foram são 13 assassinatos e 11 tentativas. Os números de crimes hediondos assustam até os especialistas em segurança pública.
Na madrugada de ontem, plantonistas do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, contataram a Polícia Militar após atenderem o jovem Mário Cardoso Júnior, 18 anos. Ele deu entrada no hospital com um ferimento de arma de fogo.

Mário foi baleado no bairro Fábio Silva. Segundo amigos da vítima, que o levaram para o atendimento emergencial, um homem teria passado correndo e efetuou tiro. A bala atingiu o abdômen e ficou alojada na coluna. Até o fechamento desta página, por volta das 22 horas, o jovem ainda não havia passado por cirurgia para a retirada do projétil.

O estado clínico de Mário é considerado grave e ele não corre risco de morte. A Polícia Militar fez várias rondas durante a madrugada e manhã de ontem, mas nenhum suspeito foi detido. O caso é investigado pela Central de Operações Policiais (COP) de Tubarão. Os agentes têm muito trabalho este mês, já que nas últimas três semanas pelo menos quatro tentativas de homicídio foram registradas na cidade.
Os acusados de atirar na cabeça de um aposentado no bairro São João margem, na manhã de terça-feira, continuam soltos. A polícia acredita que este caso tenha sido uma tentativa de assalto.