Tubarão

Mais uma vez, a denúncia da população à Polícia Militar ajudou no combate à criminalidade. Um atendente do número 190 recebeu uma ligação nesta segunda-feira à noite, quando a pessoa avisava sobre a ocorrência do tráfico de drogas no bairro Passo do Gado, em Tubarão.

Quando as informações chegam à polícia desta forma, o denunciante não é obrigado a se identificar, no entanto se informar a sua identidade, o seu nome permanecerá em sigilo. 

Com o endereço ‘em mãos’, uma guarnição da Polícia Militar foi à localidade por volta das 23h30min. Um adolescente de 17 anos estava no lugar mencionado. 

Em uma revista pessoal, os agentes encontraram três pedras de crack e R$ 637,00 em diversas cédulas, o que caracteriza a comercialização de entorpecentes. Quando questionado pela PM, o rapaz confessou que tinha acabado de vender um pacote com 100 pedras.

Ele foi encaminhado à Delegacia da Criança, do Adolescente, e de Proteção à Mulher e ao Idoso (Dpcapmi) da Cidade Azul. Depois dos procedimentos, o jovem foi liberado aos seus responsáveis, mas responderá judicialmente pelo ato infracional. Esta não foi a primeira vez que o adolescente foi apreendido.

Muitos adolescentes iniciam ainda quando crianças
A apreensão de adolescentes no tráfico de drogas, em Tubarão, é uma situação que se tornou rotineira. Quase todos os dias, jovens são flagrados em áreas de risco, onde a venda de entorpecentes é constante.

O crack é a droga mais comercializada. Muitos são apreendidos mais de uma vez pelo mesmo motivo. No último dia 23, em uma operação no Beco do Quilinho, no bairro Morrotes, agentes da Polícia Militar encontraram uma arma e drogas escondidas no forro de uma casa. Durante a abordagem aos suspeitos e a revista, os policiais viram que havia crianças e adolescentes que dormiam. Os profissionais do Conselho Tutelar foram acionados para os procedimentos.

Uma adolescente de 12 anos confirmou que atuava no tráfico como ‘olheira’ (responsável em avisar sobre a chegada da polícia) e ‘aviãozinho’ (que faz o transporte da droga de um local para outro).

Dois dias antes, no bairro São João margem esquerda, também em Tubarão, um quilo de crack e 776 gramas de maconha foram apreendidos com dois adolescentes, de 14 e 17 anos. Será que está na hora de uma reforma no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Código Penal Brasileiro?