Conforme relatório inicial do governo, 10 pessoas morreram e três estão desaparecidas após o tufão Goni, o mais forte do mundo registrado neste ano, atingir o sul da principal ilha das Filipinas, Luzon, neste domingo (1º).

Mais de 300 casas foram soterradas por rochas e lama vulcânicas do Vulcão Mayon na província de Albay, seriamente atingida, na região de Bicol. Cidades costeiras foram afetadas pela tempestade, rios transbordaram e diques destruídos, o que deixou várias aldeias submersas em Bicol.

Os mortos e desaparecidos estavam todos em Bicol, dos quais nove em Albay. Um menino de 5 anos foi arrastado por enchentes na província. A agência de gestão de desastres ainda está computando as perdas.

O tufão Goni perdeu força mais adiante após atingir pela terceira vez a província de Quezon, pela quarta vez em Batangas e depois seguiu em direção ao Mar do Sul da China.

A tempestade mais forte do mundo este ano, que atingiu a categoria de supertufão e trouxe ventos violentos e chuvas intensas, perdeu força com ventos de 125 km/h e rajadas de até 170 km/h, disse a agência meteorológica local.

Fonte: Agência Brasil/Edição Notisul
Fotos: Reuters/Lino N. Luces/EFE/Francis R. Malasig/Divulgação Notisul


Foto: redearrastao