Foto:Divulgação/Notisul
Foto:Divulgação/Notisul

Rafael Andrade
Tubarão

Carlos Alberto Teixeira de Miranda, 37, natural de Tubarão, é a oitava vítima de assassinato na Cidade Azul neste ano. Ele foi encontrado, de bruços, com várias perfurações – a maioria nas costas – em um milharal na rua Andrino Sales Borges, na localidade do Andrino. O Instituto Médico-Legal (IML) recolheu o corpo por volta das 19 horas da última sexta-feira.

Um tio de Carlos Alberto registrou, na terça-feira da semana passada, um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do sobrinho, na Central de Plantão Policial (CPP). Ele disse aos policiais que a última vez que o viu tinha entrado em um carro com alguns homens. Ainda não há uma linha de investigação concreta sobre a motivação do crime. O caso está sob coordenação do delegado Rubem Antônio Teston da Silva, titular da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Tubarão. Algumas oitivas (depoimentos) já foram realizadas.

O corpo da vítima foi encontrado por moradores que acionaram a Polícia Militar. O Instituto Geral de Perícias (IGP) detalhou toda a cena do crime. O trabalho dos peritos, o laudo cadavérico do IML, e as investigações da equipe da DIC, todas as três instituições amplamente sincronizadas, devem resultar na resolução de mais um assassinato em um curto espaço de tempo. “Instauramos inquérito de um homicídio qualificado e esperamos dar uma rápida resposta aos familiares e à sociedade de mais este caso”, pretende o delegado. O trabalho da Agência de Inteligência da Polícia Militar da Cidade Azul também auxilia a polícia judiciária.

É sempre importante a participação do público neste tipo de caso. Quem souber de algo concreto envolvendo o crime, ou possa fornecer pistas ou delinear à identificação de algum suspeito, pode ligar para o telefone 181 (disque-denúncia) da Polícia Civil. A identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

32
homicídios foram registrados neste ano na região, a maioria tem envolvimento no tráfico de drogas e briga entre grupos de facções criminosas. O município mais violento da Amurel em 2016 – até agora – é Laguna. Foram 14 assassinatos, quase todos selecionados.

Último caso
No dia 21 de setembro foi registrado o sétimo homicídio em Tubarão. O corpo de uma mulher foi encontrado em uma cova. Tratava-se de Inajara Pedro, 29, usuária de drogas. A Polícia Civil elucidou o crime 48 horas depois. A autora tem 26 anos e já está presa. As duas tinham desavenças financeiras.