A Polícia Civil concluiu inquérito policial e indiciou o proprietário de uma revenda de automóveis por crime contra a relação de consumo. De acordo com as investigações e após denúncia de uma consumidora, o dono da revenda localizada em Braço do Norte é suspeito de alterar o hodômetro de um veículo ano 2018 de 117.000 quilômetros rodados para 56.000 quilômetros.

A consumidora procurou a Polícia Civil após comprar o veículo e dias depois de uso estranhou o desenvolvimento do automóvel. Também estranhou não ter sido entregue o manual de instruções e as etiquetas com as revisões que são feitas na concessionária, haja vista tratar-se de carro semi-novo.

As investigações apuraram que o veículo teria sido entregue pelo antigo proprietário, que fazia corridas por aplicativo, em uma concessionária, com quilometragem próximo de 117.000. Na oportunidade teria entregue o carro na troca por um carro zero km. A concessionária repassou o carro para loja de Braço do Norte com hodômetro marcando 117.000 km, conforme documentação apresentada.

A conduta de baixar a quilometragem do automóvel é realizada para valorizar o bem, no entanto, trata-se de crime contra relação de consumo, previsto na Lei 8.137/1990, artigo 7º, com pena prevista de 2 a 5 anos de detenção. Com a conclusão da investigação foi inserida uma restrição no veículo e será necessária a correção da quilometragem.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: PCSC