Rafael Andrade
Tubarão

Ainda é possível contar nas duas mãos. Sete. Este é o número de homicídios registrados até esta sexta-feira, em Tubarão. No dia em que o governador Luiz Henrique da Silveira, o vice-governador Leonel Pavan e dezenas de outras autoridades estiveram na cidade para uma série de eventos políticos. Fabiano Cardoso, o Bica, 31 anos, ex-jogador do futebol amador tubaronense pelo time do Caeté, foi alvejado, com pelo menos três tiros.

O crime ocorreu às 20h02min desta sexta, na rua Pedro Souza Lima, no Morro do Caeté, no bairro Oficinas. Fabiano estava conversando com amigos, sentados em uma calçada, quando um homem aproximou-se e desferiu três disparos. Na cabeça, costas e mão direita. O tiro que atingiu as costas de Fabiano atravessou o peito, bem na reta do coração.

Os moradores da localidade informaram que Bica morava pela região. Nenhuma outra informação pôde ser coletada com os moradores. Eles disseram que não viram nada, nem ouviram nada, mesmo sendo uma região muito povoada. O assassinato foi cometido em um horário em que dezenas de crianças estavam nas ruas da comunidade brincando. Muitos curiosos reuniram-se após o crime.

Fabiano tinha passagens pela polícia por assalto e associação ao tráfico. Ele estava em liberdade condicional da Penitenciária de Segurança Máxima de São Pedro de Alcântara. Poucas horas antes de morrer, a vítima teria discutido com dois homens, que o ameaçaram.