Mirna Graciela
Treze de Maio

Um golpe praticado desde o ano passado contra a igreja católica em Treze de Maio veio à tona. O valor ainda não foi calculado oficialmente, mas pode ultrapassar os R$ 200 mil. O desfalque atingiu as contas bancárias de padres e de comissões de assuntos econômicos pastorais (Caeps) de várias localidades do município.

Um jovem de 22 anos confessou ter cometido os delitos. Ele tinha autonomia para realizar pagamentos. Desta forma possuía acesso a senhas bancárias e cheques. Na semana passada, a instituição religiosa começou a ser procurada por credores.
Além disto, foi descoberto que vários recursos tinham sumido de contas correntes e poupanças particulares do padres. Além disso, alguns títulos começaram a ser protestados. Existe a desconfiança de que a subtração de valores eram feitos desde agosto do ano passado.

O golpe era aplicado por meio de transferências bancárias pela internet e por cheques em branco, fornecidos pelas Caeps para a aquisição de materiais às igrejas. Muitas vezes, os produtos comprados não chegavam e a desculpa era o atraso do fornecedor. Os cheques eram preenchidos em benefício do próprio jovem.
O rapaz não fugiu e já admitiu a autoria de algumas transações. Para pedir sua prisão preventiva, a Polícia Civil precisa reunir provas. Os trabalhos de investigação iniciaram há cerca de quatro dias.

Família de acusado empenha-se para devolver o dinheiro

O caso do golpe à igreja católica de Treze de Maio é investigado pela Polícia Civil. No momento é feita a coleta de depoimentos e provas. Extratos das contas foram solicitados ao banco para se obter o total do prejuízo.
A micro-filmagem dos cheque também foram solicitadas, mas levam cerca de um mês para chegarem. Os pais do acusado de subtrair os valores, estão arrasados. Eles empenham-se para recuperar os recursos. Ontem, venderam a motocicleta do rapaz e cerca de R$ 20 mil foram devolvidos à igreja.

Mas, a ‘bola de neve’ pode ser muito maior do que se imagina. Isto porque os desfalques feitos em uma igreja serviam também para cobrir o rombo feito anteriormente em outra.
Como o CNPJ da igreja é o mesmo em Treze de Maio e outras cidades, é possível que mais instituições sejam prejudicadas. Algumas Caeps de Treze de Maio, como a de São Gabriel, Cristo Rei e Santa Cruz, por exemplo, registraram boletins de ocorrência. Em uma delas, cerca de R$ 17 mil foram levados.