Braço do Norte 

O Hotel Rech, parcialmente destruído por um incêndio neste domingo (30), em Braço do Norte, estava sem alvará desde o ano passado. No incêndio, morreram a adolescente Yasmin Strege de 13 anos, Cristina Schimitt de 59 anos e Alexandre Frontino de 32, que foi encontrado em um banheiro do terceiro andar somente horas depois das chamas serem controladas.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) e o Corpo de Bombeiros de Tubarão finalizaram por volta das 13h15min deste domingo o rescaldo e a perícia técnica no Hotel Rech. Seis pessoas ainda foram encaminhadas a hospitais da cidade e de Tubarão após o incêndio de grandes proporções na madrugada, por volta das 2h30min.

O resultado ainda não foi divulgado. Os laudos das perícias farão parte do inquérito policial que investigará causas e possíveis culpados, e deve ser concluído em 30 dias. O fogo começou na lanchonete do estabelecimento, no térreo. Como só havia uma porta de entrada e saída, hóspedes e funcionários tiveram dificuldades em fugir.
O pai da menina que morreu está internado em estado grave no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. Ele está com muita fumaça nos pulmões e vias respiratórias. Outros três hóspedes foram encaminhados ao Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte, mas o seu estado de saúde é estável.
O fogo aterrorizou hóspedes e funcionários, que ficaram trancados no estabelecimento até o incêndio ser totalmente controlado. Muitos gritavam nas janelas e a situação foi de desespero. Uma pessoa se salvou após pular do primeiro andar.

Os bombeiros de Braço do Norte e São Ludgero atuaram na ocorrência. O Instituto Médico-Legal (IML) de Tubarão foi acionado e recolheu os corpos. A adolescente morreu a caminho do hospital.