Maycon Vianna
Tubarão

O trabalho de investigação da Polícia Civil para desvendar o autor dos crimes em Tubarão a cada dia ganha mais consistência. Com a prisão de dois suspeitos – um de 22 e outro de 16 anos (este encaminhado ao Centro de Internamento Provisório) -, na noite da última quinta-feira, na rua José Alfredo Rosa, no bairro Bom Pastor, os investigadores começam a reunir provas para confirmar a autoria dos homicídios em Tubarão o mais rápido possível. O rapaz de 22 anos foi encaminhado ao Presídio Regional. Ele possui diversas passagens pela polícia e era investigado há cerca de dois meses.

A Polícia Civil agora quer ouvir a jovem de 18 anos, filha de um homem de 44 anos, morador do bairro Andrino, que seria mais um dos alvos do assassino. Ela foi surpreendida na madrugada de quinta-feira por dois homens encapuzados, que dispararam dois tiros contra a parede, na casa de seu pai. No Golf prata onde a dupla estava quando foi presa, a polícia encontrou uma toca azul com desenhos de aranha, do mesmo tipo que usavam os criminosos que a ameaçaram, segundo relato da própria jovem (a intenção é que ela reconheça a toca).

Os primeiros indícios são que um ou os dois suspeitos possam estar envolvidos na morte de Fabiano Francisco da Silva, 29 anos, assassinado em casa, no Morro do Bem Bom, bairro São João, na madrugada de quinta-feira. No entanto, a polícia ainda não confirmou o envolvimento e espera o resultado do exame de balística realizado pelo Instituto Geral de Perícia (IGP), em Florianópolis, para comparar as munições encontradas no corpo da vítima e na casa em que foram realizados os disparos no bairro Andrino. Suspeita-se que as munições tenham sido disparadas pela pistola 380 apreendida também com os dois suspeitos.